os nossos rituais …pessoais

linhas_p

Assim como não sou casada (a jeito de continuação do post anterior), também não sou baptizada e não tive qualquer educação religiosa. Fui educada no sentido de manter uma mente aberta não só para respeitar as crenças de quem me rodeia, mas também para um dia poder adoptar uma para mim… e tenho, muitas. Não têm nome, nem datas, nem grandes rituais… algumas não têm sequer explicação =P

E foi por assim ser que, apesar de muito solicitados, nunca me entusiasmei com a realização de determinados artigos relacionados com religião.

Mas recentemente uma grande amiga que não vejo há muitos anos, espicaçou-me com uma encomenda especial. Queria uma toalha de baptizado para a sua afilhada, mas queria uma toalha com um bordado diferente do que é o habitual. Estremeci, torci o nariz e confesso que (com pouco entusiasmo) tive que ir pesquisar o que se tratava, perceber as medidas, os materiais, etc. Mas o “diferente do que é o habitual” conquistou-me e lancei-me ao projecto cheia de vontade.

flor_p

A verdade é que qualquer peça tem um significado maior que aquele que exige o ritual. Não são artigos religiosos, são presentes, representações do que sentimos pelas pessoas a quem as oferecemos, são (uma vez mais) marcos de momentos que se desejam eternizar. Revelam a importância que terceiros têm nas nossas vidas. E foi com essa crença (sim, porque acredito que cada peça que trabalho, detém em sim a energia que lhe deposito) que bordei a toalha da Filipa. E também foi por isso que a minha Tinas fez questão de procurar algo personalizado, que fosse mais parecido com ela e com o que quer transmitir à sua Filipa.

Filipa2_peq

Filipa1_peq

fita_peq

…e nem faltou a fita para a vela.

a_p

Toalha1_p

Posto isto, aceitam-se encomendas para toalhas de baptismo ;)