Archive / bebés

RSS feed for this section

dots in blue

Decorar, adornar, enfeitar, alindar, embelezar, ornamentar… personalizar.
Foi a pensar nos mais pequenos que surgiu esta colecção. São garlands em linho e/ou algodão, trabalhados em crochet, para enfeitar as cabeceiras dos berços. 
..mas na verdade decoram qualquer espaço que se pretenda ver mais bonito ;)

Os garlands têm pontas soltas de ambos os lados para os prender às grades das caminhas …ou aos puxadores das gavetas …ou a outra coisa qualquer ;)

e o teu sonho, qual é?

“I have a dream!” …and dreams do come true =)

Os caçadores de sonhos não se limitam a afastar os pesadelos, eles atraem sonhos …e todos precisamos sonhar. Sonhar acordados! Sonhar com o que mais desejamos. 
Gosto de acreditar (e olhem que acredito mesmo!) que quando estou a tecer a rede dos caçadores, os encho de boas energias. De uma força motivadora que nos ajuda, não só a sonhar, mas a pôr em prática o necessário para alcançar objectivos.

Este é o caçador de sonhos da Ana. 
Ana, sonha muito, sonha alto e concretiza ..dreams do come true!

sonhar.. sempre a sonhar

Sonhar de pé, sonhar enquanto costuro rodeada de linhas, agulhas e ideias, sonhar na cozinha enquanto o bolo fresco sai do forno, sonhar enquanto abraço e aperto, aperto e aperto com vontade de não largar, sonhar no carro em andamento com brisa no rosto, sonhar com sonhos ainda maiores que os sonhos já alcançados…
Mas é enquanto teço a rede dos caçadores de sonhos que mais sonho… e sonho com sonhos lindos, luminosos e tranquilos. No fio deixo a vontade de proporcionar os mais mágicos sonhos para os pequenos sonhadores que recebem os caçadores de sonhos.
Este foi para uma Inês linda, que achou ter recebido um colar enorme para o seu pequeno pescoço =) 
Bons sonhos, Inês.

attrapeur de rêves

É de conhecimento geral que os bebés vêm de Paris, embrulhados em fraldas de pano e transportados nos bicos das cegonhas. Mas e quando é para as crianças ficarem em Paris?! …acho que se cumpre o ritual, mas dão só uma voltinha lá no céu e voltam ao mesmo lugar.

Este caçador voou, ele próprio, até Paris.. para daqui por pouco tempo oferecer lindos sonhos a uma menina, que só irá dar a tal pequena volta com a cegonha. ..afinal, tem o seu ninho logo ali.

DIY de saquinhos de ofertas de aniversário

Fui convidada para participar com um guest post no S Baby – o recente projecto das talentosas Rute e Susana do Simplesmente Branco
O conceito é semelhante, com um tema diferente. É, na minha opinião, o “passo seguinte” a ser dado por esta fantástica dupla. Afinal, tenho a certeza que quem recorre aos fornecedores Simplesmente Branco, vai desejar manter o contacto para festejar todas as celebrações que daí advêm (baby showers, baptizados, aniversários…). Para isto e muito mais, nasceu o Simplesmente Baby!
Celebrar(!) – esta é a palavra que me ocorre quando penso no S Baby. E para celebrar esta participação fiz um DIY de saquinhos de ofertas de aniversário, para fazer com os mais pequenos ;)
Não há desculpas! É visitar, juntar a tralha e mãos à obra!! ;)

uma rede para sonhar

Tecer a rede dos caçadores de sonhos é como terapia, imagino que corresponda a um momento de meditação. Garanto!

Tal como referi, num post anterior, consta na lenda que esta rede é capaz de filtrar as energias negativas, permitindo noites mais tranquilas. Eu gosto de acreditar que sim. Por estes dias, toda a ajuda é pouca!

Seja como for, é um lindo elemento decorativo. E este vai direitinho para o quarto de uma linda menina =)

o que está no sangue

Muitos dirão que na corrente sanguínea circulam glóbulos vermelhos e brancos, oxigénio, plaquetas…
..é verdade(!), mas não é a esses componentes que me refiro, porque quero acreditar que nas minhas veias percorre o impulso e destreza para as artes manuais, que encontrei (e encontro) nos meus ascendentes. 
São muitos, nas mais variadas áreas, mas no que toca à arte de agulhar espero carregar a herança genética da minha tia Anica – ti’avó materna, uma modista reconhecida nos seus tempos e que arrastou as suas irmãs (a minha avó Herminia inclusive) nas artes da costura, da minha avó Adelaide – avó paterna com uma aptidão enorme para os “lavores femininos” (que produz com um perfeccionismo pouco comum) e da minha mãe – autodidacta que consegue agulhar intuitivamente, com qualquer agulha, como nunca vi ninguém fazer.
Toda a vida me lembro de a ver agulhar. Quando chegava o inverno, os serões eram acompanhados do ‘tictic’ das agulhas de tricot (‘tictic’ que regressou com o nascimento da M.): fez camisolões, casacos, vestidos..; foram mais que muitas as peças de roupa que me costurou à máquina: camisas, macacões, saias..; as minhas bonecas sempre vestiram as roupinhas que a minha mãe fazia, assim como as da M. também já vestem; entre as mais variadas coisas que bordou, tenho uns lençóis que adoro(!) com meninos a brincar e que agora pertencem à M.; tinha no seu quarto um cortinado lindo em macramé feito por si.. Enfim, ficaria aqui eternamente a descrever as coisas lindas que me recordo de a ver fazer.
São várias as pessoas que me dizem que agulhar é contagiante. O estimulo foi tal que arranjei colaboradoras para o projecto =) e com uma família assim ..como podia deixar de aproveitar =D 
Estas botinhas foram produzidas pela minha mãe, que entre recolha de imagens para inspiração e estudo de material, em poucas horas criou estas botinhas em crochet que nada deixam ao acaso. São crochetadas em lã, com sola também de lã e palmilhas em flanela, para o bebé ficar mais confortável e quentinho.
O Mint não as deixou passar e adoptou-as! São lindas!!
..e já há outros modelos a sair! ;)

nas mantas

Chá e mantinha, é o que o frio e chuva me pedem. Hoje, mesmo com sol, a vontade da mantinha permanece.

..e agulhar dá ainda mais prazer =)

A nossa loja não está em funcionamento, por tempo indefinido. Pelo incómodo pedimos desculpa e agradecemos a compreensão * Our store is not available for an indefinite period. Ignorar