Archive / cadernos

RSS feed for this section

Fazer pendant…

…ou pandã (como já encontramos nos dicionários de português), condizer …estas são expressões que só refiro com um determinado toque de ironia. Gosto mais de palavras como contrastar. Encontrar o elemento que briga, mas que complementa. Fazer pendant, NUNCA!! JAMAIS (parece-me mais adequado)!!

..mas “nunca digas nunca”, dizia-me a minha prima Inês …e cá estou eu a fazer coisas a condizer. Contudo ainda argumento: Condizer porque são um ‘conjuntinho’ (palavra que surge frequentemente na mesma frase que “fazer pendant”). Os tecidos combinam ..com cores que brigam!! AH! AH!

Enfim… cá estão eles!

A agenda:

Journal cover Margarida7 p

Journal cover Margarida3 p

Journal cover Margarida4 p

Journal cover Margarida2 p

Journal cover Margarida6 p

Journal cover Margarida1 p

Journal cover Margarida5 p

…e o notebook:

notebook cover Margarida1 p

notebook cover Margarida7 p

notebook cover Margarida8 p

notebook cover Margarida4 p

notebook cover Margarida2 p

notebook cover Margarida6 p

notebook cover Margarida3 p

notebook cover Margarida5 p

Que juntos, ficam lindos!!

Mags covers 3 p

Mags covers 2 p

Mags covers 1 p

os dias mais bonitos..

..são marcados em agendas Mint =)

Tinha estes tecidos guardados para um projecto especial, acho-os lindos e têm os meus tons preferidos (que já vão sendo muitos).

Quando peguei neles para esta agenda percebi claramente que os tecidos é que fazem dos projectos, artigos especiais. Não volto a guardar tecidos tanto tempo. 

conta-me histórias

Ouve-se a voz e sabemos que se deu inicio a mais um conto. E já nos prendeu, pois começa segura e com o tom de quem tem algo estrondoso para contar. (Entusiasmo, entusiasmo!! Dou por mim sentada de pernas cruzadas, inclinada para a frente como se assim ouvisse melhor ou conseguisse anteceder o que vem de seguida.) Por vezes já se sabe onde aquilo vai parar, mas ainda assim chegamos lá como se de uma novidade se tratasse.

Ouvir contos é isto, é passar a outro o controlo do imaginário e regressar, com sossego, à infância, onde tudo é limpo, inocente e novo. E vale a pena ouvi-los sem os preconceitos e responsabilidades que nos perseguem e deixarmo-nos apenas estar.. com o tal entusiasmo.

Este para mim é feito de flores e maçãs. E nele há um lobo, uma menina e uma avó.

O resto.. o resto é história!


cor para os dias cinzentos

Tenho a sensação que os dias cinzentos de chuva já me aborreceram menos, por isso há que combater o “escuro” com cor e música que chega ao peito (Mallu Magalhães).
A agenda da Carla é mais uma das agendas Mint personalizadas. E para os amigos especiais, não poderia ser mais fácil! É a tal história: colocar sentimento no projecto que temos em mãos e ..pronto! Mais nada! 

Esta capa também tem uma banda sonora que poderia muito bem ser a música desta minha tão querida amiga, não que esteja velha e louca, mas porque também “tem a alegria como dom e em cada canto vê o lado bom” (com sotaque e tudo!!) =D

a menta é fresca e serena – mais uma agenda

Um dos motivos que leva o Mint a ser Mint é precisamente o quanto adoro a cor.  Também é esse o motivo que me faz “guardar” os tecidos com cor menta para projectos especiais.
E este foi =)

Apresento a agenda da Ana, uma amiga muito especial, daquelas que temos de sempre (mesmo de sempre) e que sabemos que jamais vamos perder.
Vou confessar, fiz-lhe a agenda como se a fizesse para mim. São as “minhas” cores e padrões… dois dos tecidos que mais gosto, que me foram enviados de longe por alguém de quem também gosto muito.

E o melhor é que tive uma ajuda muito especial. A minha assistente, que agora é assessora (assim a M. o quis) esteve também presente nesta criação. 
E eu acho (no meu achar que é suspeito) que o resultado não poderia ter sido melhor.

“-Mãe, foi um bom trabalho de equipa. High five?!”

árvore da vida

As diversas referências existentes à ‘Árvore da Vida’ apontam sempre num sentido – o ciclo e evolução da vida. Não poderia ter melhor tema, para iniciar o novo ano no blog, que aquele que dei a esta capa de agenda. E aqui tudo tem um significado…
Há projectos que se tonam aborrecidos e outros que nos dão um enorme prazer fazer, alguns entusiasmam-nos pelo prazer estético (cores e padrões), enquanto outros nos fazem olhar para dentro e acabam por ter mais valor sentimental.
Enquanto projectei esta capa, reflecti muito sobre a vida, as voltas que dá, o peso que tem e compreendi que na minha, nada lhe deu tanto sentido quanto a maternidade. Por isso, achei que seria a capa ideal para a Sara – a recentemente mãe de um lindo menino.
A linda mala é da Made in Paper.

E enquanto a realizei, mantive a introspecção: …o ciclo …a evolução …a M. A parte de mim que permanecerá, a parte de mim que desejo, trabalho e insisto para que seja a melhor parte. A verdade é que estou verdadeiramente apaixonada, um amor que estranhamente continua a crescer todos os dias, mesmo quando julgo não poder ser maior. A minha M. é o fruto, a água, terra e o sol que alimenta a árvore da minha vida =)
Provavelmente também te sentirás assim, Sara. Por isso espero que esta agenda tenha tanto significado para ti quanto o teve para mim =)

bubble bath

Já conhecem o ‘Pé de Sabão‘? Ainda não?!! Ah, o que andam a perder. 
São sabonetes artesanais e de origem 100% vegetal. Há sabonetinhos esfoliantes faciais, sabonete amendoado de rosa mosqueta, de alfazema e os gourmets.
Comprei-lhe um sabonete gourmet (só o nome já faz apetecer, não é?) e fiquei apaixonada!! Estes maravilhosos sabonetes com aroma a hortelã e menta servem para tirar o odor da cozinha (aquele tão intragável cheiro do alho ou cebola que insistem em ficar nas mãos após muito as lavar).
Este ano, sem tempo para realizar os meus presentes para oferecer, comprei para os mais chegados os maravilhosos sabonetes à Ana.

Pois a Ana pediu-me uma capa para o caderno do Pé de Sabão – “(…) uma com muitos separadores, sff.”
O sabão fez-me pensar em bolhas e o inconsciente apontou para um relaxante banho de imersão.. sem mais surgiu a capa Bubble Bath. 

Era uma vez…

..uma menina que pediu: “(…) vermelho e bonecada (…)” – estas foram as indicações que me levaram directamente ao conto do Capuchinho Vermelho. Finalmente encontrei um projecto onde aplicar o galão que adquiri na Retrosaria. Este era um dos tais que contava histórias, recordados?

“O Capuchinho Vermelho levou flores e maças à avózinha (que se encontrava doente) para que esta melhorasse.”
Até me parece bastante apropriado uma vez que tenho a casa repleta de xaropes pediátricos e termómetros (seria óptimo que as flores e maçãs também ajudassem a pequena M.).

Já sei que a menina da história (desta história!) ficou feliz com o resultado. A capa, com um detalhe de patchwork em tecido e galão, é composta por linho e algodão. Também é amovivel, o que a permite lavar e reutilizar em qualquer outro caderno ou agenda das mesmas dimensões. Parece-me caso para dizer: 
“E viveram felizes para sempre…” =D