Os polvos

Foi na Dinamarca que o pai de um bebé prematuro deu início a este projecto, agora difundido pelo mundo fora.

Ainda na barriga, o bebé sente o impulso de agarrar e puxar o que apanha (o cordão umbilical, as próprias mãos, a cara e restante corpo). Quando estão na incubadora a tendência é puxar os fios e tubos a que estão ligados. Ora estes amigos vêm evitar que isso aconteça com um abraço: tranquilizam os pequenos recém-nascidos, fazendo-os “voltar” à segurança do útero na companhia do seu cordão umbilical (agora substituído pelos tentáculos dos polvos).

São muitas as crocheteiras que aderiram a esta causa, agulhando os polvos que serão entregues em Hospitais com Serviço de Neonatologia pela Associação Migos, que recebem os polvos de particulares ou a partir de diversos grupos organizados para este fim, como é o caso do grupo de Facebook “O Gang do Polvo“.

Existe um modelo padronizado que deve ser seguido por motivos de segurança, e que se encontra disponível no site da associação.

Como noutras campanhas, também aqui é aconselhavel entrar em contacto com grupos ou associações já organizados, de forma a que sejam seguidos protocolos para “não atrapalhar na tentativa de ajudar”.

Cá em casa, também eu recebo a ajuda destes polvos. Neste momento, em repouso por gravidez de risco e com possibilidade de parto prematuro, era urgente manter a cabeça ocupada, preferencialmente, de forma útil.

Aconselho a quem tenha um tempinho e alguns conhecimentos em crochet, a aderir e rodear-se destes bichinhos tão, tão lindos.

Sol não é calor!

Estes últimos dias de sol estão com sabor a primavera! Apetece ir para a rua, passear sem o peso do casacão, espreitar o campo, deitar na relva e ficar de cara ao sol de olhos fechados até encadear e sentir a pele a aquecer.

Mas apetece fazê-lo embrulhada, aconchegada pois ainda não está calor. Sem vontade de casacos pesados, o ideal é encontrar uma peça leve para esse fim. …não sei… talvez… UM XAILE (txaaaraaaaan!!)
Sim sim, um xaile é uma óptima opção para a Primavera que se aproxima 🙂

A Alice encomendou-me um xaile em tons de chocolate, canela e marshmallows. E cá está ele =)

o xaile da M

Estes dias que pedem mantas, aquecedores, meias grossas e bebidas quentes, fazem-me desejar conforto. Então, uma destas manhãs, embrulhei-me no meu xaile para ir para a marquise agulhar. Peguei na caneca de chá e fiquei a pensar nele e no quanto é bom enrolar-me nele. O ‘meu xaile’ foi feito pela minha avó paterna – a minha avó Adelaide – e foi-me oferecido quando nasci para me embrulharem. Hei-de-o apresentar.
Deixou-me a pensar que um dia este xaile será da M e perdi-me nas peças que passam de geração para geração! Gostava muito de um dia ser aquela que fez as coisas há muuuuitos anos atrás =) E decidi começar a fazer um xaile que seria para mim, dando inicio à sua “viagem” de mão em mão, de geração para geração…
Mas a M, não conseguiu esperar que deixasse de ser meu para passar a ser seu. Queria um xaile para si… e apresentou-me uma série de argumentos muito válidos: queria outras cores, queria que fosse para o seu tamanho, disse-me que gosta de mostrar coisas feitas por mim e terminou chamando-me a atenção para o frio que está e como um xaile seria agradável para colocar nas costas enquanto brinca …”-Além disso eu sou a mãe deles (os 8 bonecos e peluches que senta lado a lado no sofá) e se tu tens um xaile e és mãe……” – disse-me fitando-me com uma expressão de “ora aí tens!! Não podes escapar!”.

Então nasceu o xaile da M! 🙂

A técnica dos xailes é a do ‘half granny square’, com um remate lindo pela sua simplicidade, que a minha mãe me ensinou.

A M escolheu a lã e fiz-lhe um xaile que lhe assenta na perfeição! Tem cerca de 85cm de largura e 45/50cm de comprimento. Mas ainda não foi bloqueado.

ADOROU!!! 🙂 Agora já tem um xaile para o seu tamanho, com as suas cores preferidas, para ser uma ‘mãe’ à séria, sem frio …e orgulhosa, pois foi feito por mim! 

dots e primavera

Ainda de volta das fotografias das encomendas de Natal, não podia deixar de mostrar estas belezas! Não é a primeira vez que coloco de parte a minha modéstia, por isso já nem me incomodo =P Gosto genuinamente destes garlands! Tenho dito!!

Na verdade tenho uma certa pancada por garlands. Não fora o facto de arriscar transformar a minha casa numa feira ou semelhante e pendurava garlands por todo o lado! Acho-os deliciosos. E estes, são tão simples que se tornam irresistíveis …eu acho!!! =D …e o linho… ai o linho

rosas e roxos – dot garlands

É terapêutico, agulhar garlands com este maravilhoso linho e estes tons de algodão
Digo-vos: se pendurasse por casa todos os garlands que me apetecesse, tinha a casa transformada num pátio de festas populares (..mas em tons mais neutros)! São pequenos pormenores que personalizam o nosso espaço ..e estes garlands ficam lindos pendurados onde quer que seja =)