dots in blue

Decorar, adornar, enfeitar, alindar, embelezar, ornamentar… personalizar.
Foi a pensar nos mais pequenos que surgiu esta colecção. São garlands em linho e/ou algodão, trabalhados em crochet, para enfeitar as cabeceiras dos berços. 
..mas na verdade decoram qualquer espaço que se pretenda ver mais bonito 😉

Os garlands têm pontas soltas de ambos os lados para os prender às grades das caminhas …ou aos puxadores das gavetas …ou a outra coisa qualquer 😉

e o teu sonho, qual é?

“I have a dream!” …and dreams do come true =)

Os caçadores de sonhos não se limitam a afastar os pesadelos, eles atraem sonhos …e todos precisamos sonhar. Sonhar acordados! Sonhar com o que mais desejamos. 
Gosto de acreditar (e olhem que acredito mesmo!) que quando estou a tecer a rede dos caçadores, os encho de boas energias. De uma força motivadora que nos ajuda, não só a sonhar, mas a pôr em prática o necessário para alcançar objectivos.

Este é o caçador de sonhos da Ana. 
Ana, sonha muito, sonha alto e concretiza ..dreams do come true!

…purrrrrrrrrrrrrrrr

“(…)
O gato passa

do chão ao muro,
Logo mudando
de opinião
passa de novo
do muro ao chão.
E pisa e passa
cuidadoso, de mansinho
Pega e corre, silencioso
atrás de um pobre passarinho.
E logo pára
como assombrado,
depois dispara,
pula de lado
se num novelo
fica enroscado.
Ouriça o pêlo, mal-humorado.
Um preguiçoso é o que ele é
e gosta muito de cafuné.
(…)”


O Gato, de Vinicius de Morais 

Pois este felino não pula, não passa, nem caça passarinhos.. mas caça sonhos, sonhos que se realizam!!


Foi uma encomenda feita para uma amiga com uma paixão especial por gatos. 

Com alguma dificuldade em encontrar um gato que se adaptasse ao caçador de sonhos, fiz este gatuxo adaptado dos moldes do livro “Sew it, Stuff it”, de Rob Merrett.


Também a pedido, as molas servem para prender fotografias.

caaaaaalma..

Sim, andei perdida por campos de alfazema, andei nas nuvens… andei com a cabeça na lua (ainda ando um pouco) e desapareci por momentos. Mas estes períodos são tão importantes: recarregam-nos de energia, de força e quando voltamos, voltamos com mais vontade e prazer ao que nos dedicamos.
E quando gostamos realmente do que fazemos (até enquanto parecemos perdidas), tudo nos serve de inspiração, tudo resulta em criação e materialização, no momento seguinte.
..e aqui chegámos…. 

São amplamente reconhecidas as propriedades curativas da alfazema, muitas vezes prescrito como calmante e relaxante. Foi assim que me encontrei e é o que quero transmitir.. ‘calma‘.

Pois, não foi à toa que cheguei a este nome. Geralmente as referências que dou às minhas peças são constituídas pelas primeiras letras dos seus nomes. Neste caso concreto, conjuntos de almofadinhas de alfazema…. não poderia ter resultado melhor 😉

São conjuntos de duas ou três almofadinhas em tecidos de algodão, com aroma a alfazema. Nos conjuntos de duas, as almofadas medem cerca de 10cmx10cm e nos de três medem 8cmx8cm.

Mais fotografias (mais detalhadas) aqui =)

sonhar.. sempre a sonhar

Sonhar de pé, sonhar enquanto costuro rodeada de linhas, agulhas e ideias, sonhar na cozinha enquanto o bolo fresco sai do forno, sonhar enquanto abraço e aperto, aperto e aperto com vontade de não largar, sonhar no carro em andamento com brisa no rosto, sonhar com sonhos ainda maiores que os sonhos já alcançados…
Mas é enquanto teço a rede dos caçadores de sonhos que mais sonho… e sonho com sonhos lindos, luminosos e tranquilos. No fio deixo a vontade de proporcionar os mais mágicos sonhos para os pequenos sonhadores que recebem os caçadores de sonhos.
Este foi para uma Inês linda, que achou ter recebido um colar enorme para o seu pequeno pescoço =) 
Bons sonhos, Inês.

Primavera o ano inteiro

 Este ano a Primavera chegou tarde, mas eu arranjei maneira que me acompanhasse ainda desde o Inverno até meados deste Verão, através de um projecto que se arrastou demasiado tempo.
Apesar de se ter arrastado, este projecto é tão terapêutico =) andou comigo por mantas, braseiras, esplanadas, jardins e terminei-o numa quente tarde de Verão que só poderia ser passado em casa, sobre lençóis frescos. 

Por me ter dado tanto prazer agulhar este garland, vem por aí uma colecção a apresentar brevemente: garlands para berços 😉

Ficou bonito? Por cá julgamos que sim!! =)

aquela nuvem

– É tão bom ser nuvem,
                                                                ter um corpo leve,
                                                                e passar, passar.
                                                                – Leva-me contigo.
                                                                Quero ver Granada. 
                                                                Quero ver o mar.
                                                                – Granada é longe, 
                                                                o mar é distante,
                                                                não podes voar.
                                                                – Para que te serve
                                                                ser nuvem, se não
                                                                me podes levar?
                                                                – Serve para te ver.
                                                                E passar, passar.
Eugénio de Andrade

Esta nuvem vai parar num local especial, sem mais querer passar …e passar. Esta decidiu ficar para ver, porque ali vale a pena morar. 
Mas isto de agulhar nuvens dá que pensar. A cabeça sobe, sobe.. o corpo acompanha e durante o tempo que por lá anda, também ele se torna mais leve. 


…ando nas nuvens e a culpa é tua!