agulhar em férias

Durante estes dias “agulhei” bastante, ou assim o considerou a minha pequena sócia/assistente. 
É tão relaxante andar plo meio da linhas.. e já não sou a única a sentir assim: estas férias, também a M. se fartou de “agulhar”! E é tão bonito ver as suas pequenas mãos enroladas em lã e a sua atitude, tão concentrada nos seus afazeres, enquanto me acompanha. O maior tesouro que me faz palpitar o coração no peito e me enche os dias (inteiros)!

um bocadinho de férias

O tempo (livre) oferece-nos grandes momentos. De cabeça limpa, serena e disponível, os olhos afincam-se na procura do pequeno (que insiste em se perder na rotina) para assimilar toda a sua grandeza. E é nessa tranquilidade, de cada pedacinho de férias, que mais inspiração se absorve.
Ah! Rás’partam que o ‘bocadinho’, o ‘pequeno’ e o ‘pedacinho’ foram, afinal, umas férias muito curtas!

felicidade é..

(…) um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude estão ausentes.(…) A felicidade tem, ainda, o significado de bem-estar espiritual ou paz interior. (…) A felicidade é o que os antigos gregos chamavam de eudaimonia, um termo ainda usado em ética. Para as emoções associadas à felicidade, os filósofos preferem utilizar a palavra prazer.”
..satisfação, paz interior e prazer são algumas das emoções que este projecto me traz. Partindo deste pressuposto, arrisco dizer que “agulhar” me faz feliz!
Agulhar – termo que me foi apresentado pela M., que todos os dias me deixa ainda mais extasiada que esta prática. 

pormenores – parte IV

Quando penso em mudança, penso em tudo o que vai ser diferente e em como tudo era anteriormente.
E quanto mais peso cada detalhe, mais claro de torna que o que fica (sempre) são os pormenores, aqueles que – mesmo quando descontextualizados – dão sentido a cada coisa, àquilo que cada objecto ou memória são.

Aurora

O fio do norte (ou fio vela). Comprei-o sem objectivo, só porque me apaixonei por ele. Não podia ser de outra forma: é belo, a sua cor é tranquilizante e o seu fio é forte. Ainda não sei o que vou fazer com ele, mas já sei porque me fez falta.
Este foi adquirido na Retrosaria
..e é português.
Pedi ajuda à M. (que tem 3 anos) para dar nome ao post. Resultado:
“- Quero que tenha o nome de Aurora!”
“- Aurora? Porquê?”
“- Porque as linhas também podem ter nomes. E esta é Aurora.”

..e porque não? 🙂